Redução de Estômago

Redução de Estômago

A cirurgia de Redução de Estômago, também chamada de cirurgia bariátrica, é uma opção para os pacientes com obesidade mórbida que não conseguiram chegar ao peso ideal através dos métodos tradicionais.

Ao decidir realizar a Redução de Estômago é primordial procurar um médico habilitado, com experiência e, se possível, referências. Dessa forma evita-se o contato com profissionais que praticam técnicas reprovadas pelo CFM – Conselho Federal de Medicina. Para consultar quais são os cirurgiões habilitados, basta acessar o site da SBCBM – Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

O processo de emagrecimento mais ágil acontece no primeiro e no segundo ano após a realização da cirurgia. Porém, a velocidade vai diminuindo até chegar à estagnação. Para manter o peso ideal se faz extremamente necessária a reeducação alimentar e física, se possível acompanhada de médicos, nutricionistas, preparadores físicos e de outros profissionais que usem a multidisciplinaridade em prol do bem-estar do paciente.

Tipos de Redução de Estômago

Banda Gástrica

Trata-se de um dispositivo de silicone colocado no início do estômago. O dispositivo fica ligado a um reservatório onde é possível injetar água destilada para apertar o estômago ou esvaziar para aliviar a restrição. O método é reversível, pouco invasivo, porém, proporciona riscos de rejeição da prótese ou infecção e a perda pode ser insuficiente. O método é inadequado para pacientes que tem compulsão por doces, portadores de esofagite de refluxo e hérnia hiatal volumosa.

Gastrectomia Vertical

A Gastrectomia Vertical remove de 70 a 85% do estômago do paciente, transformando-o em um tubo estreito, reduzindo o hormônio grelina – associado à fome, sem comprometer o organismo. Por envolver procedimentos complexos, a Gastrectomia está relacionada a um grande risco de complicações, cerca de 15% dos procedimentos.

Bypass Gástrico

O Bypass Gástrico é usado para diminuir para 10% a capacidade do estômago do paciente, restringindo a quantidade de comida ingerida e desviando esses alimentos para o duodeno – que é a primeira fase do intestino – até o jejuno – fase intermediária do órgão. Os riscos da metodologia podem incluir fístulas, embolia pulmonar e infecções, porém, por ser extremamente eficiente, o Bypass corresponde a 75% dos procedimentos.

Derivação Bileopancreática

No procedimento 85% do estômago é retirado, com desvio intestinal, que faz com que o alimento venha por um caminho e os sucos digestivos venham por outro, se encontrando apenas a 100 cm do fim do intestino delgado. Isso faz com que a absorção de calorias e nutrientes seja inibida. A técnica pode levar à desnutrição, diarreia, flatulência e deficiência de nutrientes; por isso corresponde a apenas 5% dos procedimentos.

Perguntas e respostas

– A cirurgia é reversível?

Apenas a Gastrectomia Vertical e o Duodenal Switch não são reversíveis. As demais técnicas podem ser revertidas, mas a reversão oferece mais riscos do que a cirurgia em si e realmente só é feita em casos extremos, por exemplo, em pacientes com aids ou câncer.

– Vou poder comer como antes, mas sem engordar?

Não. Após a cirurgia é necessária a reeducação alimentar e física para que os resultados sejam efetivos.

– Quais as chances de ganho de peso posterior? Em quanto tempo isso é observado?

O processo é considerado estabilizado após dois anos. A partir daí é possível haver algum ganho de peso, caso o paciente não se esforce para mantê-lo. Hoje, o principal fator que leva ao ganho de peso é a não adesão ao tratamento multidisciplinar com outros profissionais para que o paciente aprenda a viver de maneira mais saudável.

– Mulheres que passam pela cirurgia de estômago podem engravidar?

Sim, porém é recomendado aguardar 18 meses após o procedimento cirúrgico, para que o organismo esteja apto. Além disso, durante a gestação é importante manter um acompanhamento nutricional junto ao pré-natal.

– O que é o dumping?

Todo paciente operado pode vir a ter a Síndrome de Dumping, causada pelo consumo de alimentos doces, e gordurosos. Após o consumo desses alimentos o paciente pode sofrer crises de taquicardia, queda de pressão arterial, sudorese, tontura e diarreia.

– Queda de cabelo intensa e unhas quebradiças são normais após a cirurgia?

Esses sintomas são comuns durante o processo de emagrecimento, mas não devem persistir por mais de quatro meses. Por isso é necessário o acompanhamento de nutricionistas, para rever a alimentação do paciente e desenvolver uma dieta rica em vitaminas e proteínas.

Conheça alguns médicos especialistas da área:
Obesidade

  • Veja também


Obesidade infantil – Doença crônica e sono ruim

A obesidade infantil é a doença crônica que mais prevalece na população infantil, atingindo uma em cada três crianças...

Obesidade – Inflamações e alterações metabólicas

Estudo sobre as células mostrou imunidades das mesmas que ficam alojadas no tecido adiposo.  Elas são prejudiciais na obesidade...

Obesidade cresce junto da população brasileira

A obesidade já é uma realidade para 18,9% dos brasileiros. Já o sobrepeso atinge mais da metade da população...

Obesidade infantil: Índice sobe para 72 Milhões até 2025

Conheça dados preocupantes sobre os níveis de gordura infantil, além de maneiras de evitar tal problema com os jovens...

Em 2045 um quarto da população mundial será obesa

Pesquisa aponta em novo estudo que os níveis de pessoas obesas podem crescer alarmante e assim se tornar uma...

Banda Gástrica

A banda gástrica ajustável é um tipo de cirurgia bariátrica onde é colocada uma cinta que aperta o estômago,...

Como calcular o IMC?

Como calcular o IMC? Descubra o seu grau de IMC. Para calcular o IMC você precisa saber seu peso atual e altura....

Obesidade na gravidez

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou que, desde 1974, o...

Tipos de Obesidade

A obesidade é uma doença crônica que se caracteriza pelo aumento da gordura corporal. Sendo uma doença crônica, é...

Gastrectomia Vertical

A Gastrectomia Vertical é um dos 4 tipos de cirurgia para redução de estômago. Os outros 03 tipos de cirurgia são: Cirurgia Bariátrica...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad