TPM é uma doença?

TPM é uma doença?

A TPM são Sintomas intensos na fase pré-menstrual que afetam a qualidade de vida e exigem cuidados.

Complicado, mas ainda ninguém conseguiu entender definitivamente o que é a TPM.
Por isso hoje a definição mais aceita é que se trata de um conjunto de sintomas que surgem uns dez dias antes da menstruação.
E ponto.
Por isso a TPM foi batizada como síndrome.

A Medicina já catalogou mais de 150 sintomas da TPM que costumam aparecer nesse período.

A TPM atinge metade das mulheres em idade fértil.

Quem está por trás desses males são as oscilações dos hormônios.
Vale frisar que esse sobe-desce dos hormônios é absolutamente normal.

Afinal, todas as mulheres, com e sem a síndrome, têm os mesmíssimos altos e baixos hormonais. O que deflagra os sintomas da TPM é a sensibilidade de cada mulher.

O cenário da TPM está na segunda metade do ciclo feminino.
É quando entra em cena a progesterona, o hormônio que prepara o corpo para a fecundação e para a gravidez, que os problemas começam. Isso porque ela também diminui os níveis de serotonina no cérebro, um neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar.

Então os sintomas mais comuns da TPM aparecem, como: irritabilidade, ansiedade, depressão, etc.
Mas seus efeitos não param por aí:

A TPM interfere na produção de aldosterona, o hormônio envolvido na retenção líquida o que causa os desagradáveis inchaços e a dor de cabeça.

Como se fosse pouco, a progesterona ainda dispara a produção de prostaglandinas, substâncias que, em excesso, se tornam inflamatórias.

O resultado?

  • Dores
  • Dores e mais dores
  • Dores no corpo
  • Dores nas mamas
  • Dores nas costas
  • Dores nos músculos
  • Inchaço
  • Compulsão por doces
  • Alteração no humor
  • Ansiedade
  • Irritação
  • Depressão
  • Perca da paciência
  • Falta de disposição
  • Etc.

Ou seja a TPM traz sintomas tão diversos, que o tratamento varia de mulher para mulher.

Assim, dependendo da intensidade do sintoma da TPM, o médico pode receitar antidepressivos, antiinflamatórios, analgésicos ou diuréticos.

A novidade é um novo contraceptivo oral que acaba de receber o aval contra a TPM. Por ter efeito diurético, além de prevenir a gravidez, ele ameniza os sintomas relacionados à retenção hídrica, converse com seu médico e peça indicações.

Mas a TPM é uma doença?

Para uma pequena parcela das mulheres que tem TPM o período é muito mais do que um incômodo.

Trata-se de uma doença grave.

O quadro, chamado de desordem disfórica pré-menstrual (DDPM), é definido como uma forma de bem mais severa de e chega a atingir cerca de 2 a 9% da população.

“Quem sofre da síndrome apresenta principalmente alterações emocionais”, conta Rosa Maria Neme, diretora do Centro de Endometriose São Paulo e membro das equipes médicas dos hospitais Albert Einstein, Samaritano, São Luiz e Sírio Libanês.

A doença ainda é uma incógnita para os especialistas, já que as causas do problema não estão bem definidas. Segundo Maria Celeste Osório Wender, diretora científica da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Sul (SOGIRGS), “algumas pesquisas têm demonstrado uma diferença genética no receptor de estrogênio em mulheres com a doença. Mas isso ainda está em estudo”. Apesar desse ponto de interrogação, uma coisa é certa: a DDPM transforma a vida da mulher (e das pessoas que convivem com ela) em um verdadeiro pesadelo.

TPM pode ser uma Bomba-relógio

É basicamente dessa forma que a portadora da síndrome (TPM severa ou DDPM ) pode ser descrita dias antes da menstruação, quando costuma apresentar:

  • humor deprimido
  • Dificuldade de concentração
  • Alteração do apetite
  • Cansaço
  • Agressividade
  • Desânimo
  • Sensação de perda de controle
  • entre outros sintomas.

Maria Celeste diz que é preciso desconfiar do problema quando pelo menos cinco alterações como essas são verificadas na maioria dos ciclos menstruais e interferem bruscamente no dia a dia da mulher, atrapalhando suas relações profissionais e pessoais.

TPM Causa briga no trabalho e bipolaridade. tem gente que acha que TPM é bobagem.

TPM Causa briga no trabalho e bipolaridade. tem gente que acha que TPM é bobagem.

Vale ressaltar que esse turbilhão de emoções deve aparecer apenas na segunda fase do ciclo menstrual, ou seja, mais ou menos uma semana antes da menstruação. Após a chegada do fluxo, todos os sentimentos são atenuados.

“É importante ficar atenta a isso porque muitas mulheres acham que têm DDPM quando, na verdade, são portadoras de doenças como depressão ou bipolaridade, cujos sintomas pioram na fase pré-menstrual”, salienta Joel Rennó Jr., psiquiatra do Projeto Pró-Mulher, um programa de atenção à saúde mental da mulher desenvolvido pelo Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

TPM não é frescura!

Um dos grandes empecilhos para realizar o diagnóstico da DDPM (TPM severa) é a banalização dos sintomas presentes na fase pré-menstrual.

“Muitas mulheres deixam de procurar ajuda porque a sociedade estabelece que se trata de um quadro simples, facilmente resolvido com medidas complementares”, conta Rennó. O problema é que se não receber o tratamento adequado, a mulher pode sofrer com a piora dos sintomas após os 35 anos.

Por isso é crucial saber da existência desses casos bem graves que, além de serem incapacitantes, não desaparecem apenas com mudanças de hábitos, como manutenção de uma dieta equilibrada e prática de exercícios.

“Geralmente o tratamento da doença DDPM (TPM severa) é feito com medicações antidepressivas e ansiolíticas e também com terapia, para auxiliar no alívio dos sintomas”, finaliza Rosa Maria.

Em São Paulo conversamos com a Dra. Alessandra Rascoviski que afirmou que as mudanças homonais mudam completamente o comportamento da mulher.

“Mau humor, mudanças de peso, alterações na pele, variações no metabolismo… os hormônios assinam essas e muitas outras características que você sente no dia-a-dia e, nem sempre, consegue entender por que acontecem. Quantidades muito pequenas de hormônios podem desencadear respostas muito grandes no organismo. Em última instância, os hormônios controlam a função de órgãos inteiros.”

Veja no meu site como os hormônios afetam a vida da mulher:  www.AlessandraRascovski.com.br/hormonios 

Fontes: IG, UOL e SOGESP

 

Conheça alguns médicos especialistas da área:
Destaques, Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia e Obstetrícia atende em SP Dra. Renata Zito - RQE: Consulta
Ginecologia e Obstetrícia atende em SP Dr. Paulo Noronha - RQE: www.paulonoronha.com.br Consulta
  • Veja também


Novo tratamento de Enxaqueca

Embora atinja uma a cada sete pessoas, a enxaqueca não tinha no Brasil um tratamento específico – as drogas...

Principais Cirurgias do Coração

Elas podem ser a saída para resolver de vez os problemas que envolvem o coração. Realizadas para reparar os...

Infecção Intestinal

A infecção intestinal normalmente surge após o consumo de alimentos ou água contaminados, podendo haver febre, dor abdominal, vômitos...

Vacina de sarampo em adultos

Os surtos do sarampo em algumas cidades brasileiras levantam a dúvida: afinal, os adultos também devem tomar a vacina?...

Câncer bucal, prevenção

Apesar de estar entre os dez tumores mais comuns do Brasil, o câncer de boca, bem como seus sintomas,...

Ameaças ao coração

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo. Dentre estas, o infarto agudo do miocárdio é a causa...

Tratamento da Enxaqueca com Neuroestimulação

Tratamento da Enxaqueca com Neuroestimulação : O primeiro atua contra as crises graças a uma neuroestimulação de alta frequência...

Treine seu cérebro!

Treine seu cérebro! A prática de atividades que exercitam o cérebro é de extrema importância, os neurônios possuem alta...

Pré-Natal

Uma palavra muito conhecida entre as futuras mamães, pré-natal, consultas mensais e uma bateria de exames que cuidarão da...

Herpes Zoster

Conhecido popularmente como “cobreiro” o herpes zoster é causado pelo mesmo vírus da catapora (varicela zoster). Quando a pessoa...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad