Pesquisas sobre Parkinson parecem ter encontrado um melhor tratamento junto a importante gene da doença

Pesquisas sobre Parkinson parecem ter encontrado um melhor tratamento junto a importante gene da doença

Mais de 10 milhões de pessoas no mundo sofre com o Parkinson. Estudo aliado a tratamento experimental descobriram o gene LLRK2 que deve ajudar inúmeras pessoas que sofrem do malefício.

Acreditava-se que o gene, chamado LLRK2, causaria a doença apenas quando mutado, mas os pesquisadores descobriram que ele pode ser igualmente significativo na forma não-hereditária da doença, de acordo com o estudo publicado hoje na revista “Science Translational Medicine” e desenvolvido pela Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh e UPMC.

“Esta descoberta é extremamente importante para a doença de Parkinson, porque sugere que as terapias atualmente sendo desenvolvidas para um pequeno grupo de pacientes podem beneficiar todos os portadores da doença”, disse J. Timothy Greenamyre, um dos autores do estudo.

O Parkinson afeta um milhão de pessoas nos EUA e até 10 milhões em todo o mundo e não tem causa conhecida, mas acredita-se que envolva fatores genéticos e ambientais. É uma doença neurológica, degenerativa, crônica e progressiva que afeta o sistema nervoso podendo causar tremores, rigidez e até demência, em alguns casos.

Em 2004, os pesquisadores descobriram que as mutações no gene LRRK2 (comumente conhecido como “Lark2”), superativaram a proteína e causaram Parkinson em um pequeno grupo de pessoas, muitas vezes de forma hereditária. No entanto, a proteína LRRK2 é difícil de estudar porque está presente em quantidades extremamente pequenas nas células nervosas que são afetadas no Parkinson.

Outra descoberta importante do estudo foi que ele conectou duas proteínas que foram reconhecidas separadamente como importantes agentes causadores de Parkinson – LRRK2 e alfa-sinucleína. O acúmulo de alfa-sinucleína leva à formação de estruturas chamadas “corpos de Lewy”, uma característica do Parkinson.

 

Embora esforços enormes tenham sido focados na alfa-sinucleína, a causa de seu acúmulo ainda é pouco compreendida.

Usando roedores com Parkinson induzido, Greenamyre e sua equipe descobriram que a ativação de LRRK2 bloqueava os mecanismos que as células usam para eliminar o excesso de alfa-sinucleína, levando diretamente ao seu acúmulo.

Os pesquisadores então trataram os animais com uma droga atualmente sendo desenvolvida para tratar pacientes com Parkinson hereditário, bloqueando a atividade de LRRK2. A droga impediu o acúmulo de alfa-sinucleína e a formação de corpos de Lewy.

“O LRRK2 une as causas genéticas e ambientais do Parkinson, já que pudemos mostrar que fatores externos como o estresse oxidativo ou toxinas podem ativar o LRRK2, que pode causar a formação de corpos de Lewy no cérebro”, observou o principal autor do estudo, Roberto Di Maio.

No futuro, Greenamyre espera aproveitar esses achados para descobrir como a neurodegeneração causada pela superativação de LRRK2 pode ser evitada e identificar como o estresse oxidativo e as toxinas ambientais causam a ativação de LRRK2.

Fonte: G1

Conheça alguns médicos especialistas da área:
Destaques, Dicas, Notícias, NOTÍCIAS, Parkinson, Tratamentos

  • Veja também


Disforia pós-sexo: Problema causa tristeza após o orgasmo

O que deveria ser apenas o puro prazer acabou se tornando em tristeza. A disforia pó-sexo faz com que...

Bactérias se desenvolvem em próteses de crânio

As próteses de crânio são usadas para substituir partes do mesmo que precisaram ser retiradas. As bactérias encontradas foram...

Esporão, o que é e como surge?

A fasceite plantar ou fascite plantar é uma doença que atinge tecidos que fazem parte da sola do pé...

Dores nos Pés: Um sintoma preocupante

As dores nos pés atingem muitas pessoas no cotidiano. Os graus de dor são diferentes de indivíduo para indivíduo,...

Febre Maculosa: Doença transmitida por carrapatos matou 17 pessoas nesse ano

Ministério da Saúde mostra que no passado as mortes chegaram a 58. Dessa forma em estimativa não aconteceu aumento,...

A Tuberculose coloca toda América do Sul em alerta

Em busca de sanar com a tuberculose, doença que mata inúmeras pessoas por toda a América do Sul está...

Estudos apontam Jogos Lúdicos como peças primordiais as crianças

Os Jogos Lúdicos são atividades desenvolvidas que contribuem para o aprendizado das crianças, principalmente as que estão nos primeiros...

Estudos de terapia experimental curou paciente do Câncer de Mama

Hoje você vai conhecer a história de uma americana que passou por um autotransplante de linfócitos e que seu...

Descoberta possibilidade para tratamento do Câncer de Pâncreas

Pesquisadores espanhóis provam com sucesso em cobaias (ratos) que existe é possível inibir umas das proteínas que mais alimenta...

Miopia cresce entre os jovens

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a chamada “alta miopia” disparou nos últimos anos.   Há 20...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad