Pesquisas sobre Parkinson parecem ter encontrado um melhor tratamento junto a importante gene da doença

Pesquisas sobre Parkinson parecem ter encontrado um melhor tratamento junto a importante gene da doença

Mais de 10 milhões de pessoas no mundo sofre com o Parkinson. Estudo aliado a tratamento experimental descobriram o gene LLRK2 que deve ajudar inúmeras pessoas que sofrem do malefício.

Acreditava-se que o gene, chamado LLRK2, causaria a doença apenas quando mutado, mas os pesquisadores descobriram que ele pode ser igualmente significativo na forma não-hereditária da doença, de acordo com o estudo publicado hoje na revista “Science Translational Medicine” e desenvolvido pela Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh e UPMC.

“Esta descoberta é extremamente importante para a doença de Parkinson, porque sugere que as terapias atualmente sendo desenvolvidas para um pequeno grupo de pacientes podem beneficiar todos os portadores da doença”, disse J. Timothy Greenamyre, um dos autores do estudo.

O Parkinson afeta um milhão de pessoas nos EUA e até 10 milhões em todo o mundo e não tem causa conhecida, mas acredita-se que envolva fatores genéticos e ambientais. É uma doença neurológica, degenerativa, crônica e progressiva que afeta o sistema nervoso podendo causar tremores, rigidez e até demência, em alguns casos.

Em 2004, os pesquisadores descobriram que as mutações no gene LRRK2 (comumente conhecido como “Lark2”), superativaram a proteína e causaram Parkinson em um pequeno grupo de pessoas, muitas vezes de forma hereditária. No entanto, a proteína LRRK2 é difícil de estudar porque está presente em quantidades extremamente pequenas nas células nervosas que são afetadas no Parkinson.

Outra descoberta importante do estudo foi que ele conectou duas proteínas que foram reconhecidas separadamente como importantes agentes causadores de Parkinson – LRRK2 e alfa-sinucleína. O acúmulo de alfa-sinucleína leva à formação de estruturas chamadas “corpos de Lewy”, uma característica do Parkinson.

 

Embora esforços enormes tenham sido focados na alfa-sinucleína, a causa de seu acúmulo ainda é pouco compreendida.

Usando roedores com Parkinson induzido, Greenamyre e sua equipe descobriram que a ativação de LRRK2 bloqueava os mecanismos que as células usam para eliminar o excesso de alfa-sinucleína, levando diretamente ao seu acúmulo.

Os pesquisadores então trataram os animais com uma droga atualmente sendo desenvolvida para tratar pacientes com Parkinson hereditário, bloqueando a atividade de LRRK2. A droga impediu o acúmulo de alfa-sinucleína e a formação de corpos de Lewy.

“O LRRK2 une as causas genéticas e ambientais do Parkinson, já que pudemos mostrar que fatores externos como o estresse oxidativo ou toxinas podem ativar o LRRK2, que pode causar a formação de corpos de Lewy no cérebro”, observou o principal autor do estudo, Roberto Di Maio.

No futuro, Greenamyre espera aproveitar esses achados para descobrir como a neurodegeneração causada pela superativação de LRRK2 pode ser evitada e identificar como o estresse oxidativo e as toxinas ambientais causam a ativação de LRRK2.

Fonte: G1

Conheça alguns médicos especialistas da área:
Destaques, Dicas, Notícias, NOTÍCIAS, Parkinson, Tratamentos

  • Veja também


Descolamento da retina: Como diagnosticar e tratar?

O descolamento da retina é um grave problema e precisa de cuidados médicos de forma urgente. Quando essa fatalidade...

Quais são os sintomas do HIV?

Os sintomas do contágio do HIV são complicados de serem conhecidos, por serem bastante comuns de outras doenças, a...

Dores de cabeça e Tratamentos

As dores de cabeça afligem a todos, mas os tipos dessa dor nem sempre são iguais. A razão disso...

Quais são os sintomas da Gripe H1N1?

Os sintomas que a gripe H1N1 apresentam estão muito próximos aos que a gripe comum possui. Seu surgimento acontece inesperadamente...

As Doenças que a Acupuntura trata

A acupuntura é uma forma de tratamento terapêutica que tem a China como o seu berço. A técnica prevê...

O que é o Astigmatismo? Sintomas, Causas e Tratamento

Astigmatismo é o defeito óptico resultante de uma curvatura desigual ger. da córnea e mais raramente do cristalino ou...

O que é uma Cesárea?

A cesárea é um tipo de parto que consiste essencialmente de um corte no abdômen e outro no útero...

TDAH – Déficit de Atenção e Hiperatividade: Doença atinge inúmeras crianças

O TDAH –  transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tem como característica a presença de sintomas como desatenção, hiperatividade e...

Tafenoquine: Medicamento que trata Malária em apenas uma dose

Doença atinge 8,5 milhões de pessoas ao ano. O medicamento Tafenoquine recebeu autorização dos Estados Unidos, agora outros países...

HIV e DST’s crescem no Brasil

O Ministério da Saúde mostra em recente levantamento o crescimento das DST’s e do HIV, os jovens são os...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad