Diabetes e Problemas Cardiovasculares podem ser evitados andando de bicicleta

Diabetes e Problemas Cardiovasculares podem ser evitados andando de bicicleta

Exercícios físicos como andar de bicicleta podem ajudar os indivíduos com problemas ligados a diabetes e também cardiovasculares. Uma vida com pratica esportiva contribui para que essas doenças tenham 50% de chances de não ocorrerem.

A expansão do uso da bicicleta poderia reduzir os gastos com saúde pública e até impulsionar a economia da capital paulista, segundo estudo do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap).

A Pesquisa de impacto do Uso da Bicicleta na Cidade de São Paulo estimou em R$34,4 milhões por ano a economia que o Sistema Único de Saúde (SUS) teria com a redução de internações por problema no aparelho circulatório e diabetes, se o transporte ativo por duas rodas fosse usado no máximo do seu potencial.

Para fazer a estimativa, o estudo avaliou o percentual de viagens de ônibus e de carro que poderiam ser substituídas por trajetos de bicicleta. São viagens pedaláveis, deslocamentos de até 8 quilômetros realizados entre as 6h e as 20h por pessoas de no máximo, 50 anos.

Se enquadram nessa categoria, 31% dos deslocamentos feitos por ônibus, meio de transporte usado em 35% do total de viagens na cidade de São Paulo; e 43% dos feitos por automóvel, transporte usado em 31% dos deslocamentos na capital.

O restante, 34% das viagens, é feito por meios menos poluentes, como o metrô, ou com a combinação de mais um modo de transporte.

Redução do fato de risco é possível

A partir do uso da bicicleta, seria possível, segundo o estudo, reduzir o fator de risco da falta de atividade física para o aparecimento da diabetes e doenças cardiovasculares. Pessoas que não praticam atividades físicas têm o dobro de chances de ter um infarto do que os que fazem exercício regularmente. Enquanto para a hipertensão e diabetes, a chance é 50% maior em comparação dos mais sedentários em relação aos que mantém atividades com frequencia.

Com isso, foi estimada uma economia de 13% nos R$ 255,2 milhões gastos anualmente pelo SUS no município com tratamento de doenças do sistema circulatório. Em relação à diabetes, a redução potencial ficou em 8% dos R$ 6,2 milhões usados para remediar complicações causadas pela doença.

Fonte: Jornal Estação

Conheça alguns médicos especialistas da área:
Cardiologia, Destaques, Diabetes, Medicina Esportiva

  • Veja também


O que é arritmia cardíaca?

A arritmia cardíaca é uma condição caracterizada pela falta de ritmo nos batimentos do coração. Ela pode ser sintoma...

Aterosclerose em crianças

A aterosclerose é o endurecimento de um vaso sanguíneo produzido por um acúmulo de placa. A placa é composta...

O que é aterosclerose?

Aterosclerose: sintomas, tratamentos e causas O que é Aterosclerose? Aterosclerose, é uma condição em que ocorre o acúmulo de...

Tudo sobre Colesterol

Colesterol: sintomas, tratamentos e causas   O que é Colesterol? O colesterol é um tipo de gordura encontrada em nosso organismo...

7 Dicas para baixar o triglicérides

7 Mudanças alimentares para baixar o triglicérides Com pequenas mudanças no dia a dia, é possível adequar os níveis...

Tipos de colesterol

Tipos de Colesterol e Valores de referência O colesterol é um tipo de gordura que é fundamental para o...

Ponte de safena

A ponte de safena, também conhecida por bypass cardíaco ou revascularização do miocárdio, é um tipo de cirurgia cardíaca...

Risco de doenças do coração

Para os médicos da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) que analisaram os dados da pesquisa...

Principais Cirurgias do Coração

Elas podem ser a saída para resolver de vez os problemas que envolvem o coração. Realizadas para reparar os...

Ameaças ao coração

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo. Dentre estas, o infarto agudo do miocárdio é a causa...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad