Conheça mais sobre o Liquido Cefalorraquidiano

Conheça mais sobre o Liquido Cefalorraquidiano

O líquido cefalorraquidiano, também conhecido pela sigla LCR é um fluido aquoso que circula e está junto ao espaço intracraniano. Com o avanço da medicina brasileira é possível fazer exames desse material e com precisão descobrir sobre inúmeras doenças.

Função do líquido cefalorraquidiano

O líquido cefalorraquidiano fornece nutrientes para o cérebro, protegendo as células cerebrais e removendo os produtos da atividade do sistema nervoso.

Funcionamento

A irrigação do cére­bro é feita mediante artérias que atravessam a substância cerebral, revestidas pela pia-máter; algumas chegam até o epêndima, que re­veste o interior dos ventrículos, e aí dividem-se em complicadas re­des de vasos capilares. Dentro das cavidades, os capilares passam a ser revestidos pelas células do epêndima, e é esse conjunto que recebe o nome de plexo coróide.

Aí o líquor é ativamente secretado pelas células do plexo coróide, em particular no interior dos ventrí­culos laterais. Imediatamente começa o processo de circulação: o líquor caminha de um para outro ventrículo e depois dirige-se ao espaço subaracnóideo.

O líquor é absorvido em grande parte nos seios durais, onde as vilosidades aracnóideas projetam-se para o interior do espaço dural (da dura-máter) e para as veias espinhais. Assim, provavelmente por um mecanismo de filtração e osmose, o líquor que chegou até aí é novamente reabsorvido pelo sangue, caindo na circulação venosa.

 

Pressão do líquor

A pressão do líquor varia de acordo com o equilíbrio entre a velocidade de secreção e a de absorção. Um aumento da pressão venosa, que ocorre por exemplo quando se tosse ou se grita, pre­judica sua absorção e eleva a pressão do líquor no interior das cavidades. Por isso, um acesso de tosse intensa pode acabar numa dor de cabeça.

A pressão do líquor no interior dos ventrículos cerebrais e ou­tras características dessas cavidades podem ser estudadas por meio da ventriculografia. Consiste em fazer uma pequena trepanação (abertura) no crânio, por onde é introduzida uma fina agulha até um ventrículo lateral. Evidentemente, a punção é feita numa área cerebral que não ofereça riscos.

Em seguida, parte do líquido in­terno é substituída por ar. Feito isso, são tiradas radiografias que revelam a condição exata dos ventrículos.

Fonte: Anatomia do Corpo

Conheça alguns médicos especialistas da área:
CRM, Destaques, Neurocirurgia

  • Veja também


Descolamento da retina: Como diagnosticar e tratar?

O descolamento da retina é um grave problema e precisa de cuidados médicos de forma urgente. Quando essa fatalidade...

Quais são os sintomas do HIV?

Os sintomas do contágio do HIV são complicados de serem conhecidos, por serem bastante comuns de outras doenças, a...

Dores de cabeça e Tratamentos

As dores de cabeça afligem a todos, mas os tipos dessa dor nem sempre são iguais. A razão disso...

Quais são os sintomas da Gripe H1N1?

Os sintomas que a gripe H1N1 apresentam estão muito próximos aos que a gripe comum possui. Seu surgimento acontece inesperadamente...

As Doenças que a Acupuntura trata

A acupuntura é uma forma de tratamento terapêutica que tem a China como o seu berço. A técnica prevê...

O que é o Astigmatismo? Sintomas, Causas e Tratamento

Astigmatismo é o defeito óptico resultante de uma curvatura desigual ger. da córnea e mais raramente do cristalino ou...

O que é uma Cesárea?

A cesárea é um tipo de parto que consiste essencialmente de um corte no abdômen e outro no útero...

TDAH – Déficit de Atenção e Hiperatividade: Doença atinge inúmeras crianças

O TDAH –  transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tem como característica a presença de sintomas como desatenção, hiperatividade e...

Tafenoquine: Medicamento que trata Malária em apenas uma dose

Doença atinge 8,5 milhões de pessoas ao ano. O medicamento Tafenoquine recebeu autorização dos Estados Unidos, agora outros países...

HIV e DST’s crescem no Brasil

O Ministério da Saúde mostra em recente levantamento o crescimento das DST’s e do HIV, os jovens são os...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad