Tipos de colesterol

Tipos de colesterol

Tipos de Colesterol e Valores de referência

O colesterol é um tipo de gordura que é fundamental para o bom funcionamento do organismo. No entanto, ter os níveis de colesterol alto no sangue nem sempre é bom e pode até causar um aumento do risco de problemas cardiovasculares, como infarto ou AVC.

Para entender se o colesterol alto é mau ou se não representa um problema, é necessário interpretar corretamente o exame de sangue, pois existem 3 valores que devem ser bem avaliados:

• Colesterol total: este valor indica a quantidade total de colesterol no sangue, ou seja, a quantidade de colesterol HDL + LDL;

• Colesterol HDL: é conhecido como o tipo “bom” de colesterol, pois está ligado a uma proteína que o transporta do sangue para o fígado, onde é eliminado nas fezes, caso esteja em excesso;

• Colesterol LDL: é o popular colesterol “ruim”, que está ligado a uma proteína que o transporta do fígado para as células e veias, onde acaba se acumulando e pode causar problemas cardiovasculares.

Dessa forma, se o colesterol total estiver elevado, mas os níveis de colesterol HDL forem superiores aos valores de referência recomendados, normalmente não indica grande risco de doenças, já que o excesso de colesterol será eliminado pelo fígado.
Porém, se o colesterol total estiver alto, mas isso acontecer por presença de um valor de LDL superior aos valores de referência, o colesterol em excesso será armazenado nas células e veias, em vez de ser eliminado, aumentando o risco de problemas cardiovasculares.

De forma resumida, quanto maior o valor de HDL e menor o valor de LDL, menor será o risco de ter um problema cardiovascular.

 

1. Colesterol HDL

O colesterol HDL é conhecido como o colesterol “bom”, por isso é o único que deve ser mantido alto na corrente sanguínea. Ele é produzido pelo organismo, sendo fundamental para o bom funcionamento do corpo, por isso é bom tê-lo sempre acima de 40 mg/dl, sendo que o ideal é que esteja acima de 60 mg/dl.

 

 

Como aumentar: para aumentar os níveis de colesterol HDL deve-se ter uma dieta variada e saudável e praticar exercício físico regular. Além disso, também é importante evitar fatores de risco como fumar ou consumir bebidas alcoólicas em excesso.

 

2. Colesterol LDL

O colesterol LDL é o colesterol “ruim”. Ele é considerado alto quando é igual ou superior a 130 mg/dL para a maioria das pessoas, entretanto, em alguns casos, são necessários controles mais rígidos, especialmente se a pessoa já teve um problema cardiovascular no passado ou se tem algum outro fator de risco como ser fumante, ter excesso de peso ou não praticar exercício físico.

Quando o nível de colesterol LDL está alto começa a haver deposição de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos, formando placas de gordura que, com o tempo, podem dificultar a passagem do sangue e levar a um ataque cardíaco ou AVC, por exemplo.

Como diminuir: para diminuir o colesterol LDL no sangue deve-se seguir uma dieta pobre em açúcar e em gordura e praticar alguma atividade física pelo menos 3 vezes por semana. No entanto, quando estas atitudes sozinhas não são suficientes, o médico pode recomendar o uso de medicamentos para redução dos seus níveis.

 

Valores máximos recomendados de colesterol LDL

O valor de LDL deve ser sempre o menor possível e é por esse motivo que, para a população em geral, o LDL deve ser mantido abaixo de 130 mg/dl. No entanto, pessoas que têm um risco alto de ter um problema cardiovascular beneficiam de ter níveis ainda menores de LDL.

Assim, os valores máximos para o LDL variam de acordo com o risco cardiovascular de cada pessoa:

O risco cardiovascular deve ser determinado pelo cardiologista durante a consulta após observação dos exames necessários e da avaliação clínica. Normalmente, pessoas com um estilo de vida sedentário, que não fazem uma alimentação adequada, que têm excesso de peso e que têm outros fatores de risco como fumar ou beber álcool, têm um risco cardiovascular alto e, por isso, devem ter um LDL baixo.

Outra forma mais simples de calcular o risco cardiovascular é fazer a relação cintura-quadril. Embora esta relação possa ser feita em casa para ter uma noção do risco cardiovascular, a consulta com o cardiologista não deve ser adiada, pois é necessária para fazer uma avaliação mais detalhada.

 

3. Colesterol VLDL

O colesterol VLDL transporta os triglicerídeos e também aumenta o risco de doenças cardíacas. O valores de referência do VLDL costuma ser de:

 

 

Entretanto, nas últimas recomendações da sociedade brasileira de cardiologia, não são considerados relevantes os valores do VLDL, sendo mais importantes os valores do colesterol não-HDL, cuja meta deve ser de 30 mg/dl acima do LDL.

 

4. Colesterol total

O colesterol total é a soma do HDL, LDL e do VLDL. Ter o colesterol total alto representa um risco elevado de doenças cardiovasculares e, por isso, seus valores não devem ultrapassar os 190 mg/dl.

O colesterol total acima de 190 é menos preocupante se os valores de LDL estiverem normais, mas a pessoa deverá tomar cuidados, como reduzir a ingestão de alimentos ricos em gordura para evitar que o colesterol fique muito alto e seja prejudicial à saúde. Uma boa dica é reduzir o consumo de carnes vermelhas. Os valores de referência para o colesterol são:

 

 

 

Referências: Médicos, livros e site de saúde.
Leia mais sobre o colesterol no site do Ministério da Saúde.

 

Conheça alguns médicos especialistas da área:
Cardiologia, Coração, Notícias

  • Veja também


O que é arritmia cardíaca?

A arritmia cardíaca é uma condição caracterizada pela falta de ritmo nos batimentos do coração. Ela pode ser sintoma...

O que é a fonoaudiologia?

O fonoaudiólogo é o profissional da área de saúde que trabalha com os diferentes aspectos da comunicação humana (linguagem...

Variações na tireoide oferecem perigo ao coração

O hormônio TSH, produzido pelo cérebro, tem a função de regular a atividade tireoidiana. Se ele está em excesso...

Aterosclerose em crianças

A aterosclerose é o endurecimento de um vaso sanguíneo produzido por um acúmulo de placa. A placa é composta...

O que é Doença de Pompe?

A Doença de Pompe é uma condição genética hereditária rara, causada pela deficiência de uma enzima que atua no...

20 Mitos e Verdades sobre Cirurgia Bariátrica

17 mitos e verdades sobre a cirurgia bariátrica Esclarecemos as questões mais importantes sobre a cirurgia bariátrica, procedimento cada...

Ultrassonografia Morfológica

A importância das ultrassonografias morfológicas Exames avaliam estrutura do corpinho e mostram se os órgãos estão se desenvolvendo corretamente...

O que faz um Otorrinolaringologista?

Nariz, ouvidos e garganta são tratados pelo otorrinolaringologista Esse é o ramo da medicina que cuida do olfato, da...

Aterosclerose na infância e adolescência

Fatores de risco no desenvolvimento da aterosclerose na infância e adolescência As doenças cardiovasculares (DCV) constituem uma importante causa...

O que é um fonoaudiólogo?

O que faz um fonoaudiólogo? Atividades vão de tratamento dos transtornos da fala a aperfeiçoamento da voz para locutores...

Author: Redação

Share This Post On
468 ad