Cirurgias do joelho mais comuns

Cirurgias do joelho mais comuns

Uma delicada estrutura de ossos, tendões, ligamentos e cartilagens faz com que os joelhos sejam bastante vulneráveis às lesões. Quem nunca teve algum tipo de lesão ou uma dor de joelho que atire a primeira pedra! Dentre os seus tratamentos estão a fisioterapia, os exercícios físicos, os medicamentos e em casos extremos a cirurgia.

Devido ao aumento do número de pessoas que buscam a prática de atividades físicas como forma de recreação e para melhoria da saúde, tem levado também a um aumento crescente de pessoas com lesões da articulação do joelho.

Existem outras causas para as lesões de joelho além das atividades físicas, como acidentes de naturezas diversas (quedas, acidentes automobilísticos, etc). Os elementos lesionados em todos esses casos são principalmente: a cartilagem, o menisco e os ligamentos do joelho. Para os mais diferentes casos, já existem técnicas cirúrgicas eficazes que permitem aos pacientes voltar a ter uma vida normal.

Quais as cirurgias do joelho mais comuns?

  • Luxação da patela do joelho

    A luxação da patela ou da rótula é a perda da relação anatômica normal entre o sulco femoral distal e um pequeno osso que fica a sua frente chamado patela. Quanto a etiologia, é sempre traumática apesar de que às vezes o trauma é mínimo ou apenas um torção do joelho pode levar a rótula a sair do seu lugar normal.

    A luxação traumática ocorre após o mecanismo violento em pacientes com estrutura óssea e cápsuloligamentar previamente íntegros. Nesses casos, geralmente ocorre desinserção ou ruptura do estabilizador da articulação que é o ligamento patelo-femoral medial. O seu tratamento indequado pode levar à recorrência da patologia, ou seja, a articulação tornar-se instável.

    Na luxação por trauma mínimo (torção) há alterações preexistentes que favorecem a luxação (ou subluxação). Esses pacientes geralmente apresentam hipermobilidade geral em outras articulações, além de fatores predisponentes como joelho em X, torção tibial externa, rótula mal-formada, etc.

  • Lesões de menisco do joelho

    De um modo geral, podem-se considerar as seguintes lesões meniscais:

    – Rotura longitudinal (também designadas de lesão em “asa de cesto”) porque uma porção/parte do menisco “desprende-se” do restante corpo meniscal, formando uma asa cuja aparência se assemelha à asa de um cesto.
    – Rotura transversa ou radial;
    – Rotura horizontal;
    – Rotura oblíqua;
    – Alterações degenerativas.

  • Artrose medial do joelho

    A Artrose do joelho é a mais comum das doenças articulares. Seu impacto econômico é enorme, devido à incapacidade que provoca nos pacientes. Uma vez que foi a causa para a colocação de uma prótese de joelho à paciente em estudo, será feita uma abordagem sobre esta patologia.

    A artrose do joelho é uma degenerescência articular de etiologia não-inflamatória que pode afetar uma ou várias articulações, sendo caracterizada pela degeneração da cartilagem que facilita o movimento destas. A cartilagem articular perde a sua elasticidade, integridade e consistência, o que leva também a perda de parte ou totalidade da sua capacidade funcional. A artrose do joelho é denominada por gonartrose.

    A artrose do joelho é mais prevalecente no homem do que na mulher até aos 45 anos de idade, mas depois torna-se mais dominante na mulher. A prevalência da artrose do joelho  aumenta com a idade em ambos os sexos.

  • Problemas de ligamento do joelho

    Uma lesão nos ligamentos do joelho é uma situação de emergência potencialmente grave que, se não for tratada rapidamente, pode ter consequências desagradáveis.

    Os ligamentos do joelho servem para dar estabilidade a esta articulação, assim, quando um dos ligamentos está rompido ou comprometido, o joelho fica instável e causa muita dor.

    Na maioria das vezes, uma lesão nos ligamentos do joelho é causada por um grande esforço repentino. O tratamento para tal lesão, muitas vezes, é cirúrgico, seguido de alguns meses de fisioterapia e repouso, mas inicialmente pode ser necessário usar uma joelheira para evitar os movimentos do joelho.

Após uma cirurgia do joelho em quanto tempo posso voltar as atividades?

Em aproximadamente 6 semanas após a cirurgia. A maioria dos pacientes consegue andar, muitos deles até sem o auxílio de uma bengala. Provavelmente se sentirá bem o suficiente para dirigir um carro dentro de 7 a 8 semanas após a cirurgia do joelho.

Após a cirurgia do joelho, posso ter complicações?

Toda cirurgia tem riscos, mas as complicações não são tão comuns. As possíveis complicações após a cirurgia do joelho incluem, rigidez excessiva após a cirurgia ou dor no joelho ou abaixo da patela. Sua reabilitação após a cirurgia é planejada para abordar estas questões. Outras complicações no joelho que podem surgir são as infecções das feridas cirúrgicas, a trombose venosa profunda, a embolia pulmonar, o sangramento no joelho e as lesões de nervo.

  • Veja também


Joelho e suas articulações

O joelho é uma articulação complexa formada pela extremidade distal do fémur e proximal da tíbia (articulação femuro-tibial) e...

Dor no joelho

A dor no joelho pode ser causada por lesões e por problemas de saúde diversos. Esse tipo de dor...

Author: Redação

Share This Post On

Agência de Marketing especialista na área da saúde.
www.convertmkt.com.br