HPV
Logo Convert MKT

HPV

O que é HPV?

Sinônimos: vírus do papiloma humano

O HPV é um condiloma acuminado, conhecido também como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista, é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo Papilomavírus humano (HPV). Atualmente, existem mais de 100 tipos de HPV – alguns deles podendo causar câncer, principalmente no colo do útero e do ânus. Entretanto, a infecção pelo HPV é muito comum e nem sempre resulta em câncer. O exame de prevenção do câncer ginecológico, o Papanicolau, pode detectar alterações precoces no colo do útero e deve ser feito rotineiramente por todas as mulheres. Além disso, podem provocar tumores na garganta, tanto benignos quanto malignos.

ADAM

O HPV é uma DST que pode causar câncer principalmente no colo do útero e no ânus

Não se conhece o tempo em que o HPV pode permanecer sem sintomas e quais são os fatores responsáveis pelo desenvolvimento de lesões. Por esse motivo, é recomendável procurar serviços de saúde para consultas periodicamente.

HPV2015

 

O QUE É O CÂNCER DE COLO DO ÚTERO

O câncer de colo do útero é uma doença grave que, às vezes, pode representar ameaça à vida. No Brasil, a cada ano, ocorrem 19.000 novos casos e 5.000 mortes secundárias a esse câncer. As lesões que precedem o câncer de colo do útero podem ser detectadas no exame de Papanicolau.

O QUE SÃO AS VERRUGAS GENITAIS?

As verrugas genitais são formações de consistência amolecida semelhantes a verrugas comuns que ocorrem nos genitais de homens e mulheres. Podem causar sintomas como ardor, coceira ou corrimento e reincidem em pelo menos 25% dos casos. É uma doença que pode gerar baixa autoestima e grande impacto psicológico em homens e mulheres.

O QUE SÃO OS CÂNCERES DE VAGINA, VULVA E ÂNUS?

São tipos de câncer menos comuns. Não existem exames de rotina para esses casos de câncer. Para realizar o diagnóstico precoce, é necessário fazer consultas de rotina ao seu médico.

Causas

A principal forma de transmissão do vírus do HPV é pela via sexual. Para ocorrer o contágio, a pessoa infectada não precisa apresentar sintomas. Mas, quando a verruga é visível, o risco de transmissão é muito maior. O uso da camisinha durante a relação sexual geralmente impede a transmissão do HPV, que também pode ser transmitido para o bebê durante o parto.

Sintomas de HPV

A infecção pelo HPV normalmente causa verrugas de tamanhos variáveis. No homem, é mais comum na cabeça do pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, os sintomas mais comuns do HPV surgem na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. As lesões do HPV também podem aparecer na boca e na garganta. Tanto o homem quanto a mulher podem estar infectados pelo vírus sem apresentar sintomas.

Tratamento de HPV

Na presença de qualquer sinal ou sintoma do HPV, é recomendado procurar um profissional de saúde, para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado para o HPV.

Prevenção

Vacina

Foram desenvolvidas duas vacinas contra os tipos de HPV mais presentes no câncer de colo do útero: a vacina bivalente e a vacina quadrivalente. Essas vacinas, na verdade, previnem contra a infecção por HPV. Mas o real impacto da vacinação contra o câncer de colo de útero só poderá ser observado após décadas. Uma dessas vacinas é quadrivalente, ou seja, previne contra quatro tipos de HPV: o 16 e 18, presentes em 70% dos casos de câncer de colo do útero, e o 6 e 11, presentes em 90% dos casos de verrugas genitais. A outra é específica para os subtipos de HPV 16 e 18.

É fundamental deixar claro que a adoção da vacina contra o HPV não substituirá a realização regular do exame de citologia, Papanicolau (preventivo).

A vacina contra o HPV é mais uma estratégia possível para o enfrentamento do problema e um momento importante para avaliar se há existência de DST. Ainda há muitas perguntas sem respostas relativas à vacina do HPV:

  • A vacina do HPV só previne contra as lesões précancerosas ou também contra o desenvolvimento do câncer de colo de útero?
  • Qual o tempo de proteção conferido pela vacina do HPV?
  • Levando-se em conta que a maioria das infecções por HPV é facilmente debelada pelo sistema imunológico, como a vacinação afeta a imunidade natural contra o HPV?
  • Como a vacina afeta outros tipos de HPV associados ao câncer de colo de útero e condilomas (verrugas)?

A vacina do HPV funciona estimulando a produção de anticorpos específicos para cada tipo de HPV. A proteção contra a infecção vai depender da quantidade de anticorpos produzidos pelo indivíduo vacinado, a presença destes anticorpos no local da infecção e a sua persistência durante um longo período de tempo.

A duração da imunidade conferida pela vacina do HPV ainda não foi determinada, principalmente pelo pouco tempo em que é comercializada no mundo, desde 2007. Até o momento, só se tem convicção de cinco anos de proteção. Na verdade, embora se trate da mais importante novidade surgida na prevenção à infecção pelo HPV, ainda é preciso delimitar qual é o seu alcance sobre a incidência e a mortalidade do câncer de colo do útero.

PREVENÇÃO PRIMÁRIA

Evita a contaminação pelo HPV

A. Uso de preservativo: ajuda a reduzir a transmissão, mas não garante a proteção total contra o contágio.

B. Vacinação contra o HPV: recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm). A vacina contra HPV faz parte do calendário público de imunizações, para meninas de 11 a 13 anos em 2014 e de 9 a 11 anos em 2015.

Existem dois tipos de vacinas. Para mais informações, consulte seu médico.

PREVENÇÃO SECUNDÁRIA

Faz o diagnóstico precoce da lesão antes que esta se transforme em câncer, e permite o tratamento em tempo hábil com nenhuma ou mínimas sequelas.

A. Papanicolau do colo do útero: deve ser realizado rotineiramente em mulheres a partir dos 25 anos de idade ou a critério médico.

B. Papanicolau do ânus: é indicado para homens e mulheres que já tiveram lesões pré-cancerosas relacionadas ao HPV nas áreas genital e anal, que mantêm relações sexuais anais, que têm HIV ou ainda a critério médico.

C. Colposcopia do colo do útero ou do ânus: caso o Papanicolau apresente alterações, esse exame de imagem permitirá a visualização da área alterada e a biópsia do local para confirmação do diagnóstico, além de definir a melhor conduta a ser adotada no tratamento.

COMO OCORRE O CONTÁGIO?

A transmissão ocorre por contato direto com a pele infectada. O HPV é altamente contagioso, sendo possível contaminar-se com uma única exposição ao vírus. Apesar da principal via de contágio ser a sexual, estudos recentes mostraram que o HPV pode ser transmitido por meio de simples contato genital ou inoculação do vírus a partir dos dedos ou objetos e roupas íntimas.

COMO O HPV SE MANIFESTA E QUAL O IMPACTO?

Na maioria dos casos, o HPV é uma infecção transitória, não apresenta sintomas e desaparece do organismo espontaneamente. Entretanto, em alguns casos pode causar doenças,

Quatro tipos de HPV causam a grande maioria das doenças relacionadas à infecção.

Os HPV tipos 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero, 87% de câncer do ânus, 60% de vagina e 50% de câncer de vulva. Já os tipos 6 e 11 causam aproximadamente 90% das verrugas genitais, um dos problemas de saúde mais comuns e com taxas crescentes em todo o planeta. Esse vírus é responsável por cerca de 5% a 10% de todos os cânceres no mundo.

 

Fonte: Portal Minha Vida.

Conheça alguns médicos especialista da área:
Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia e Obstetrícia atende em SP Dra. Renata Zito - CRM: 78.391 Consulta
  • Veja também


Novos estudos ligam apneia do sono à asma e ao Alzheimer

Três pesquisas que serão apresentadas em conferência da Sociedade Americana Torácica detalham causas e complicações do distúrbio do sono...

Sangue de cordão umbilical pode salvar vidas

O sangue do cordão umbilical do recém-nascido, antes descartado, passou a ter um outro valor, pois é rico em...

Corticoide aumenta risco de diabete

No dia 14 de Novembro é o Dia Mundial do Diabetes. A data é essencial para lembrar a importância...

Demência

24As queixas de déficit de memória nos idosos pode estar relacionada a demência que se apresenta como déficit c2ognitivo...

Vacina Meningite B

Geralmente a Vacina de Meningite B pode ser aplicada em postos de saúde ou em clínicas de vacina. Em...

Mioma é câncer?

Não, mioma não é um câncer. Mioma é um tumor benigno que pode ser tratado. Ainda não se sabe...

Exames de mioma

Exames para Identificação de Miomas O diagnóstico do mioma pode ser feito pelo histórico da paciente e pelo exame físico....

Anticoncepcional X Mioma

Procure um médico antes de iniciar qualquer método contraceptivo, na consulta de rotina com seu Ginecologista, casos de mioma...

Mioma na Menopausa

Mesmo na menopausa as mulheres já podem contar com tratamentos alternativos como a embolização de mioma que elimina o...

Sintomas do Mioma Uterino

50% das mulheres em idade reprodutiva têm mioma uterino. Destas, metade não apresenta nenhum sinal ou sintoma de mioma. O Dr....

Author: Redação

Share This Post On