O que é cifose?

O que é cifose?

A cifose torácica normal possui 20-40 graus de inclinação.

No entanto nos casos em que há acentuação da cifose observa-se a hipercifose, popularmente conhecida como cifose, que pode estar associada a doenças como dorso curvo postural, dorso curvo juvenil (doença de Sheuermann) e doenças reumatológicas da coluna. Na hipercifose ocorre o curvamento na região da cifose torácica, o que provoca uma corcunda nas costas. A apresentação clínica da hipercifose é variável dependendo do tempo da vida no qual se iniciou a deformidade e do agente causal. No caso do dorso curvo juvenil pode ter incidência de até 8% da população.

Causas

A causa mais comum da cifose é idiopática, ou seja, não esclarecida até o presente momento. Geralmente inicia o quadro durante a adolescência e por isso é chamada de dorso curvo juvenil. Há teorias que associam esta doença à postura, herança genética no entanto sem definições concretas. Outra causa bastante comum é a hipercifose pós evento traumático como sequela de fratura vertebral, por exemplo.

Dentre as causas menos comuns da cifose estão Infecção, mal formações congênitas, doenças neuromusculares, tumores e doenças reumatológicas como espondilite anquilosante.

Fatores de risco

Pouco se sabe dos fatores evitáveis que podem causar a hipercifose idiopática. A postura ainda é muito discutida como fator causal de cifose, no entanto não há nenhuma comprovação científica bem estabelecida sobre o assunto.

A cifose de causa idiopática não costuma causar dor. A primeira queixa dos pacientes é de caráter estético, e muitas vezes esta deformidade inicialmente é atribuída pelos pais e familiares à falta de postura do paciente levando a um diagnóstico tardio.

A dor quando presente encontra-se no ápice da deformidade, normalmente sem irradiação, de baixa intensidade que pode aumentar durante a prática esportiva. Não é comum ter dor noturna que se presente representa um sinal de alerta importante.

Sempre que desconfiar que há algo de errado é prudente ao paciente procurar seu médico, pois mesmo em situações de normalidade, as orientações serão bem-vindas. Especificamente para cifose, sintomas como deformidade rapidamente progressiva, emagrecimento não relacionado à mudança de hábitos, perda de força ou sensibilidade nos membros inferiores ou dor noturna são sinais de alerta e requerem uma visita ao cirurgião da coluna o mais breve possível.

O diagnóstico é substancialmente clínico auxiliado por radiografias simples da coluna vertebral. Nelas é possível observar a anatomia vertebral, presença de lesões mais grosseiras e o mais importante, medir o ângulo de cifose torácico que define o diagnóstico quando acima de 50 graus.

Exames adicionais são necessários quando o médico se depara com um quadro clínico ou radiográfico não convencional. Pode ser então solicitados exames de tomografia computadorizada e ressonância magnética.

O tratamento da cifose visa o controle adequado e acompanhamento da doença. Nos casos de cifose secundária o tratamento do fator causal é fundamental para o sucesso do tratamento.

Não há tratamento medicamentoso para cifose idiopática. O tratamento inicial da cifose é através de atividades para fortalecimento da musculatura do dorso e alongamento da musculatura isquiotibial e peitoral, natação, correção postural e fisioterapia. Quando dor, medicação sintomática.

Nos casos de deformidades graves, progressivas, dolorosas o tratamento cirúrgico pode ser indicado e se dá através de correção da deformidade com uso de parafusos e barras de titânio, no entanto, devido à magnitude do procedimento e ao risco cirúrgico é reservada para casos especiais.

Nos casos de cifose secundária a outras doenças como fraturas, tumores, doenças reumatológicas o tratamento deve ter foco na causa da deformidade, podendo ser medicamentoso no caso das doenças reumatológicas e metabólicas, como a osteoporose por exemplo.

As complicações mais comuns da cifose são dor tardia, anos após o estabelecimento da deformidade, e que pode estar relacionada ao processo degenerativo dos discos intervertebrais e estruturas adjacentes após longo tempo adaptativo à biomecânica da coluna torácica hipercifótica. Outra complicação que deve ser acompanhada de perto como citado anteriormente é a limitação da função pulmonar devido à deformidade torácica.

 

Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/cifose

Conheça alguns médicos especialista da área:
Coluna, Destaques

  • Veja também


Apneia do sono leva à pressão alta e a outros problemas circulatórios

A apneia do sono é uma doença que ataca durante a noite, e a pessoa muitas vezes nem sabe...

Tecnologia ajuda a diagnosticar Alzheimer

Mais de 35 milhões de pessoas em todo o mundo são portadoras do mal de Alzheimer, que tem como...

Câncer de Próstata

O câncer de próstata A próstata é uma glândula do tamanho de uma noz que só os homens têm....

Hemorragia no Trato Digestivo

Hemorragia no Trato Digestivo O sangramento no trato digestivo é um sinal de uma doença, ao invés de uma...

Pedra na vesícula

Sintomas de pedra na vesícula O principal sintoma de pedra na vesícula é a cólica biliar, que é uma...

Cirurgia Metabólica

Cirurgia Metabólica As cirurgias para o tratamento da obesidade são conhecidas e realizadas há muitos anos no Brasil e...

DENGUE

Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença viral que se espalha rapidamente no mundo. Nos últimos...

TRANSPLANTE RENAL

O que é transplante renal? É uma opção de tratamento para os pacientes que sofrem de doença renal crônica...

TRANSPLANTE DE FÍGADO

TRANSPLANTE DE FÍGADO COM DOADOR VIVO Até a década de 70, não existiam perspectivas de tratamento para pacientes com...

TRANSPLANTE DE CORAÇÃO

O transplante de coração, também chamado de transplante cardíaco, é uma cirurgia cardíaca, caracterizado pela substituição do coração por outro,...

Author: Redação

Share This Post On