Acne | Tratamento dermatologico, tratamento com medicação. Classificação da acne, espinhas e cravos. Tratamento com cermatologista em SP

Acne

Acne

A acne, espinhas ou cravos como são popularmente conhecidos, é uma doença de pele muito comum. A Acne pode aparecer em todas as idades, porém é mais frequente nos adolescentes, mas a acne também é muito comum na idade adulta, principalmente nas mulheres.

Na adolescência existem diversas mudanças no organismo que mexem com os hormônios, influenciando na aparência e na pele. Adolescência também é um momento que a alimentação esta em ebulição muitas vezes não esta ligada, porém muito nutricionistas apontam que somos o que comemos, sendo assim os lanches gordurosos, sorvetes, doces, chocolates, podem colaborar com a aparição das acnes e espinhas. Mas muito além disso a acne também ligada a higiene da pele, um dos fatores que podem agravar a situação. Uma pele bem higienizadas pode ajudar a evitar o aparecimento das acnes, cravos e espinhas.

Quais a classificação da acne?

Acne grau 1: Surgem alguns cravos, que podem ser brancos ou pretos. É o início do desenvolvimento da acne, mas nesse estágio as espinhas não aparecem.

Acne grau 2: Surgem pápulas e pústulas. Nessa fase a pele já está bem oleosa e as inflamações estão avançadas deixando a pele com algumas elevações.

Acne grau 3: Surgem os nódulos, que aparecem nas camadas mais profundas da pele. Os cistos são avermelhados e causam dor.

Acne grau 4: Na fase 4, também estão presentes os nódulos e abscessos. Os cistos estão ligados e formam verdadeiros túneis que drenam o pus. A partir disso, surgem as cicatrizes de acne e lesões císticas.

Acne grau 5: Onde a doença é grave por estar associada a um quadro de imunossupressão, o indivíduo apresenta além da presença de lesões acneicas císticas, um quadro de queda do estado geral,  sensações de dores fortes e até febre.

Clínica de Dermatologia DGF - Tratamento de Quelóides (Convênio ou particular)

Clínica de Dermatologia DGF – Tratamento de Acne (Convênio ou particular)

Quais são os sinais clínicos da acne?

A acne pode ser representada por diversas formas:

Seborréia: Excesso da secreção sebosa nas glândulas. A pele fica oleosa e brilhante.
Comedão: É o famoso cravo, que pode ser aberto ou fechado.
Pápula: É uma lesão arredondada e endurecida.
Pústula: Como o próprio nome indica, quando há formação de pus.
Cisto: É um abscesso localizado.
Cicatriz: Marcas de cicatrização.

Qual é o tratamento indicado pra Acne?

O tratamento da acne será definido pelo dermatologista de acordo com o estágio da doença (acne), mas em todos os tipos deve ser iniciado o quanto antes, para evitar principalmente o aparecimento de cicatrizes da acne.

Existe o uso de medicamentos via oral para Acne?

sim. Em alguns caso são utilizadas medicações para uso diretamente na pele, e nos casos mais graves (pústulas, nódulos, etc..) é feito o uso de medicamentos via oral, a isotretinoina, que atua diretamente sobre a glândula seborréica, causando a expulsão do sebo e a diminuição do tamanho desta de forma permanente.

A desobstrução dos folículos, para evitar que as bactérias se proliferem e o quadro fique ainda mais grave, é o método utilizado por muitos esteticistas ao fazer a limpeza completa da pele, a fim de controlar a oleosidade e evitar que os cravos se tornem espinhas. Outros métodos eficazes é a microdermoabrasão (também conhecida como peeling de cristal) e o laser LED para acne.

O tratamento com o médico para as cicatrizes de acne é feito com laser não ablativo fracionado e o laser ablativo fracionado.

O acompanhamento de um dermatologista é imprescindível e o cuidado com a pele deve ser diário.

Faça o uso de um protetor solar qualificado, escolha uma alimentação saudável, e permita-se viver com a pele livre de qualquer impureza ou dano.

Estes outros artigos sobre Dermatologia podem ser de seu interesse:

Existe tratamento para acne em recém-nascidos ou crianças?

Em alguns casos. Por indução dos hormônios maternos transmitidos pelo leite materno, os recém nascidos podem apresentar um quadro semelhante à acne, contudo este quadro é transitório. Já as crianças, quando apresentam de forma precoce a acne, devemos afastar alterações hormonais, muitas vezes associados a tumores endocrinológicos.

Como devo tratar a acne no dia a dia?

1. Primeira regra: Não espremer. Muitas vezes a mão suja pode levar ainda mais bactérias para a pele e agravar o problema.
2. Preste atenção na composição de todos os produtos que estiver passando no rosto. Existem cremes disponíveis em mercados e farmácias que ressecam a pele e transmitem a sensação de melhora, mas na verdade estão mascarando o resultado.
3. Fique calmo, a acne tem cura e pode ser apenas uma fase.
4. Faça sempre o uso de protetor solar para proteger a pele. Por fim, procure um dermatologista.

 

Para obter melhores resultados no tratamento das acnes leia estas recomendações essenciais para o controle da acne:

 

  1. A acne pode ocorrer piora relacionada ao estresse, período menstrual, certos medicamentos como os corticoides, exposição exagerada ao sol, contato com óleos, graxas ou produtos gordurosos, época do ano (pode piorar no inverno) e, principalmente, ao hábito de mexer nas lesões (“espremer cravos e espinhas”).
  2. A acne não é contagiosa e não se relaciona à “sujeira” da pele ou do sangue.
  3. Higiene adequada da pele com um sabonete ou produto de limpeza indicado. A limpeza excessiva é prejudicial à pele como um todo (irrita a pele) e pode piorar a acne.
  4. Acne não se relaciona diretamente com a alimentação e, apesar de vários tabus, não é necessária nenhuma dieta ou restrição alimentar para seu tratamento. Porém durante a consulta com o dermatologista contem um pouco mais sobre a sua alimentação diária.
  1. A acne pode melhorar após a exposição ao sol? Sim, porém essa melhora é apenas temporária e a exposição exagerada acarreta piora do quadro de acne. Pessoas com acne, como todos, devem se expor ao sol de maneira cuidadosa para evitar outras complicações causadas pelo sol.
  1. A acne é uma doença que tem tratamento. A acne pode ser curada ou controlada com a orientação de um dermatologista. O tratamento pode ser rápido ou mais longo dependendo de cada caso. O tratamento muda de acordo com a gravidade e localização das acnes (espinhas e cravos) e o tratamento é individual, já que cada pele é diferente uma da outra.
  2. Existem opções de tratamento local da acne com cremes, lasers, via oral ou combinação de ambos.
  3. A limpeza de pele também é fundamental e quando indicada pelo dermatologista, poderá ter a participação de um esteticista treinado que poderá ajudar no tratamento das acnes. Outros tratamentos de acnes são os peelings ou esfoliações químicas, porém a indicação destes tratamentos deve ser feito com uma orientação de um dermatologista.
  4. Se você tem acne não manipule em nenhuma hipótese (“cutucar, espremer”) pode trazer serias lesões a sua pele, além de gerar uma infecção, inflamação e cicatrizes.
  5. Saber tratar as acnes da forma correta poderá ajudar a prevenir o aparecimento.

Para o tratamento da acne é necessário verificar se a doença apresenta lesões não inflamatórias (“cravos”) e/ou inflamatórias (“espinhas, nódulos, cistos) e/ou cicatrizes. Em formas leves o tratamento pode ser apenas local, com inúmeros produtos existentes no mercado isolados ou combinados: ácido salicílico, peróxido de benzoíla, retinoides (tretinoína, adapaleno), antibióticos (clindamicina e eritromicina, de preferência associados, no mesmo produto, aos retinoides ou peróxido de benzoíla) e ácido azeláico.

Antibióticos no tratamento de acnes

Quando o quadro não evolui bem, associa-se o tratamento por via oral, utilizando-se antibióticos específicos, da classe das ciclinas (tetraciclina, doxiciclina, minociclina, limeciclina) ou macrolídeos (eritromicina) ou sulfas (sulfametoxazol-trimetroprim), sempre associados ao tratamento local com retinoides ou peróxido de benzoíla ou ácido azeláico.

Tratamento com antibiótico oral
O tratamento deve ser feito no máximo por 3 meses, em um ou até três ciclos. O tratamento hormonal, com anticoncepcionais orais, é sempre útil para as mulheres, desde que não existam contraindicações.

Quando os Antibióticos não ajudam no tratamento de acne?

Quando não há uma boa resposta aos tratamentos anteriores e aumentam as cicatrizes e o resultado esta sendo negativo na qualidade de vida e no tratamento da acne o dermatologista poderá indicar um medicamento mais forte desde que não existam contraindicações.

Qual o medicamento mais forte no combate a acne?

Quando os  antibióticos não resolvem o dermatologista poderá indica o isotretinoína oral (Uso aprovado em 1990 no Brasil), Porém esta droga é absolutamente contraindicada quando há possibilidade de gravidez, porque pode causar danos graves ao feto.

Os efeitos colaterais mais comuns são os que acontecem na pele e mucosas (ressecamento dos lábios, nariz, olhos, pele do corpo), aumento do colesterol, triglicerídeos e enzimas hepáticas. Portanto, são necessários exames de sangue antes e durante o tratamento.

É obrigatório afastar gravidez com um teste, aguardar a menstruação para iniciar o tratamento e se assegurar sobre uso de métodos anticoncepcionais iniciados um mês antes, durante todo o tratamento e por um período de um mês após a suspensão da droga. Não existem riscos para gestações no futuro.

Vale lembrar que a isotretinoína oral foi aprovada para o tratamento da acne nos anos 1970 na Europa, em 1980 nos Estados Unidos, e 1990 no Brasil.

Assim, a experiência mundial com pacientes e dermatologistas nos últimos 40 anos, tem sido positiva desde a sua introdução. Os dermatologistas e a SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia aprova o uso da droga no tratamento de acne e a segura que é altamente eficaz em casos mais resistentes às outros tratamentos mais convencionais contra acne.

Os procedimentos complementares que ajudam no controle da acne são:

  1. Extração de “cravos” (por especialistas)
  2. Drenagem de abscessos
  3. Infiltração com corticoides em lesões nodulares muito inflamadas ou em cicatrizes elevadas
  4. Peelings químicos
  5. Microdermabrasão
  6. Alguns tipos de laser e luzes.

Por mais simples que pareça, todo e qualquer tratamento de acne deve ser acompanhado por um dermatologista.

 

Conheça alguns médicos especialista da área:
acne

  • Veja também


Author: Redação

Share This Post On